Bike Salvador Vai de Bike - Prefeitura Municipal do Salvador Ciclistas abriram o Carnaval do Furdunço - Salvador Vai de Bike

(Foto: Max Haack)

 

Fantasiados de rastafáris, anjos, imperador romano, black power anos 70, hawaianas, Minie, e muitas outras alegorias, cerca de 200 ciclistas saíram de Ondina no início da tarde, por volta das 14 horas em direção a Barra, no Passeio Ciclístico Pedal Abre Alas, abrindo o desfile do Furdunço ao som da banda percussiva Quebales. Uma festa para os olhos e os sentidos. Diversos grupos de ciclistas participaram do evento, a convite do Movimento Salvador Vai de Bike, a exemplo do Amigos de Bike; A Grande Família; Bike Anjo; Associação dos Bicicleteiros da Bahia (ASBB) e Meninas no Pedal; entre outros.

 

 

 

“Como manifestação multicultural, o Furdunço não poderia deixar de ter as bicicletas, uma vez que essas representam um esforço muito grande da Prefeitura ao longo dos dois últimos anos, no sentido de estimular o seu uso. Então, aproveitando a descontração e alegria típicas do Carnaval, o Movimento Salvador Vai de Bike resolveu fazer uma homenagem aos ciclistas e ao mesmo tempo ao Carnaval com esse Pedal Abre Alas na abertura do Furdunço, que também ainda é uma experiência nova. A ideia era que todos saíssem às ruas para fazer um Carnaval de paz onde há espaço, inclusive, para os ciclistas e suas bikes. E podemos ver que deu certo!”, avaliou Isaac Edington, presidente da Saltur e Coordenador do Movimento Salvador Vai de Bike.

 

 

 

Dona de uma das fantasias mais criativas, um anjo com auréola, asas e cabelos pink, ciclista Marcella Marconi, integrante do Meninas no Pedal e Bike Anjo, acredita que o Pedal Abre Alas foi uma oportunidade de inserir a bicicleta e a discussão sobre mobilidade em um evento de grande visibilidade como o Carnaval. “É uma outra forma de brincar o Carnaval, trazendo para esse contexto a importância que as bikes têm na melhoria da mobilidade urbana, especialmente em Salvador, onde há tanto incentivi por parte do Movimento Salvador Vai de Bike”, disse.

 

 

 

A combinação bicicleta e Carnaval teve boa receptividade não só entre os ciclistas, mas entre a população, inclusive turistas que acompanharam a saída do Passeio Ciclístico Pedal Abre Alas. “Nunca vi algo assim! Salvador é uma cidade inovadora em muitos sentidos, especialmente no que diz respeito a criatividade. Desfile de bicicleta abrindo o Carnaval é uma ação muito boa, porque de uma forma lúdica chama atenção sobre a importância do ciclista na sociedade contemporânea”, avaliou a turista carioca, Marília Rocha, professora universitária que está de férias em Salvador, acompanhada dos pais e do marido.

 

 

 

Menos carro, mais Carnaval - Presidente da Associação dos Bicicleteiros da Bahia (ASBB), Gilson Cunha era um dos mais animados defensores da iniciativa da Prefeitura. “É um incentivo importante porque assim as pessoas podem ver que é possível se locomover de bicicleta durante o Carnaval. Podemos assim ajudar a resolver um dos principais problemas urbanos que é a mobilidade por causa do excesso de carros nas ruas. Se você pode ir de bike, vá. Será melhor para você e para a cidade”, convida Gilson Cunha.

 

 

 

Embora não estivesse fantasiado, o pintor Waldemar Sanches, 29 anos, era outro animado folião pró-bike. “Vim pedalando de Sussuarana até aqui para participar do Pedal Abre Alas. A bicicleta faz parte do meu dia-a-dia e no Carnaval não poderia ser diferente”, afirmou. Quanto ao passeio, ele acredita que só comprova que a bicicleta pode se inserir em todos os contextos.

 

 

 

 

 

Pensando em que não estava com sua própria bicicleta, o Movimento Salvador Vai de Bike disponibilizou uma tenda com 50 “laranjinhas” para retirada, instalada em frente ao Clube Espanhol. O ponto de devolução foi instalado no final do percurso do Passeio, outra tenda, no Porto da Barra.

 

 

 

Operação especial no Carnaval- Das 12h do dia 11/02 até o meio-dia de 18/02, a Prefeitura de Salvador, através do Movimento Salvador Vai de Bike, disponibilizará nas imediações do Circuito Dodô (Barra-Ondina), um bicicletário gratuito com 250 vagas. O equipamento será instalado em uma área de 150 metros quadrados, na Avenida Centenário, embaixo da passarela que liga o Shopping Barra ao Vitória Center, e irá funcionar 24 horas ininterruptamente. Também já está instalado na Vila Infantil Itaú, na Praça Dois de Julho, no Campo Grande, um bicicletário com capacidade para 50 equipamentos. Neste caso é preciso levar o cadeado para prender a bicicleta. Haverá segurança 24 horas.

 

 

 

Como algumas estações de bikes compartilhadas foram desativadas porque estão dentro do circuito do Carnaval – a exemplo Porto da Barra, Piedade, Glauber Rocha, Centenário e Jardim Apipema -, o Movimento Salvador Vai de Bike informa que será instala uma tenda de compartilhamento de quinta-feira (12/02) a terça-feira (17/02), das 9h às 16h, na Avenida Ademar de Barros (em frente à Farmácia Santana e ao Imagem Memorial). O ponto é apenas para retirada das laranjinhas. A devolução será ao lado do bicicletário da Avenida Centenário.