Bike Salvador Vai de Bike - Prefeitura Municipal do Salvador Mais 14 estações de compartilhamento de bikes serão inauguradas até domingo - Salvador Vai de Bike

Para quem gosta de andar de bicicleta, por lazer ou até para ir ao trabalho ou à aula, uma boa notícia: até domingo, serão inauguradas mais 14 estações do projeto Salvador Vai de Bike. Além disso, uma 15ª estação deve ser aberta ainda na próxima semana.

 

Ao todo, serão mais 150 bicicletas disponíveis no projeto, que já conta com 50 nas cinco estações em funcionamento desde 22 de setembro. A previsão é ter 400 bikes na rua até o final do ano.

Os usuários podem andar nas bicicletas todos os dias, das 6h às 22h. Segundo o secretário do Escritório Municipal da Copa do Mundo 2014 (Ecopa), Isaac Edington, a escolha dos novos pontos foi resultado da demanda da população somado a um mapeamento feito na cidade.

 

O programa já conta com 16 mil cadastros, sendo 10 mil habilitados para usar as bikes. Estes últimos já tiveram o pagamento dos R$ 10 anuais comprovado.

Até a noite de ontem, 15.362 viagens de bicicleta já haviam sido realizadas. A estação campeã é a do Porto da Barra, onde houve mais de quatro mil retiradas.

 

“Durante a semana, nas estações do Campo Grande e Centro Histórico, geralmente para deslocamentos até o trabalho”, informa Edington. Na avaliação dele, à medida que forem sendo instaladas mais estações, a população será mais estimulada a utilizar o serviço. A estimativa é que existam em Salvador 20 mil pessoas que utilizam a bicicleta como meio de transporte.

 

 

Sobre possíveis danos provocados nas bikes, o secretário afirma que até o momento foram registradas apenas pequenas avarias, mas isso também aconteceu em outras cidades com projetos semelhantes e já era esperado.

Alguns ciclistas se queixam do pouco número de vagas para devolução nas estações. “Quando for assim, a pessoa liga para a central e o tempo dela é prorrogado para não levar a multa. Ao mesmo tempo, o carro para retirar o excesso também é chamado”, explica Edington.

 

O pagamento hoje só é feito com cartão de crédito, mas está sendo criada uma adequação para que o Salvador Card também possa ser utilizado, em até 60 dias.

O estudante de Geologia Uenderson Nunes, por enquanto só usa as bicicletas para passeio, mas pretende adotar para ir à faculdade quando for instalada a estação de Ondina. “O único problema ainda só é o número de estações, mas tirando isso está ótimo”.

 

O nutricionista Caio Menezes acha importante o aumento do número de bicicletas. “Sempre que vou para o lado da Barra procuro andar, mas tentei nesse final de semana e é complicado conseguir bicicleta quando são três pessoas de vez”.

 

 

Mudança 
Para o porta-voz da Associação dos Bicicleteiros do Estado da Bahia, Valci Barreto, desde a implantação do programa, já é possível observar mudanças no comportamento dos motoristas em relação aos ciclistas, mas ainda falta muito.

 

“Há quase cinco anos era quase impossível passar na Vitória e um motorista dar passagem. Agora ainda temos problemas em vias movimentadas, como Vasco da Gama e Centenário”, analisou.

O grupo de ciclistas realiza campanhas educativas nas estações para incentivar que a população adquira suas próprias bicicletas e respeite as normas do trânsito.

“Muita gente ainda pega a contramão de bicicleta e faz zigue-zague entre os carros. Tem que punir também”, ressaltou Valci, para quem o aumento do uso de bicicleta é um caminho sem volta.

 

Ciclofaixa será implantada no Comércio
O secretário do Escritório Municipal da Copa do Mundo (Ecopa), Isaac Edington, disse ontem que a prefeitura vai implantar, a partir do próximo final de semana, uma ciclofaixa ligando a Avenida Contorno, o Mercado Modelo e o Porto de Salvador. A faixa será demarcada com cones, sempre aos finais de semana.

 

“Nosso objetivo é que os turistas possam usar as bicicletas para se dirigir ao Centro Histórico de uma forma bacana. É a única ciclofaixa com uma vista tão maravilhosa quanto a da Baía de Todos os Santos”, observa Edington.

 

Segundo ele, a prefeitura está estudando a implantação de outras ciclovias e ciclofaixas na cidade. “Foi inaugurada uma na região do Largo de Roma. A Ribeira e a Barra também vão ter e a Transalvador já está mapeando espaços”. Além disso, no Centro da cidade já foram instalados 50 paraciclos - suportes para o estacionamento de bicicletas. A ideia é ter 500 até o fim do ano.

 

Fonte: Correio*