Bike Salvador Vai de Bike - Prefeitura Municipal do Salvador Circuitos Ciclo Culturais para quem vai de bike - Salvador Vai de Bike

 

Elaborado pelo Movimento Salvador Vai de Bike, começa a ser distribuído a partir de hoje (04/06), em pontos estratégicos da cidade, um folder com os três Circuitos Ciclo Culturais - Avenida Contorno ao Porto de Salvador; Largo do Campo Grande ao Centro Histórico; e Parque da Cidade à orla da Pituba - acessados através das ciclofaixas de lazer, implantadas pela Prefeitura e que funcionam aos domingos e feriados das 7 às 16 horas. Segundo o Secretário do Escritório da Copa, Isaac Edington o objetivo da peça é informar os ciclistas sobre igrejas, monumentos, fortes, praças, espaços culturais e muitos outros pontos históricos e turísticos que estão no caminho dos espaços destinados aos passeios de bike pelas ruas e avenidas da cidade. Explica ainda, que a iniciativa é mais opção de lazer e cultura para soteropolitanos e turistas que virão a Salvador no período da Copa do Mundo.

 

Com parceria da Fundação Gregório de Matos (FGM), que ajudou a mapear as atrações, os folders estão disponíveis em versão impressa nos Postos de Informações da COPA do Mundo da FIFA 2014, instalados no Salvador Shopping e Salvador Norte Shopping. Podem ser encontrados também nos postos de informações turísticas da SALTUR localizados no Elevador Lacerda, Mercado Modelo e Porto de Salvador. Para tê-lo em formato digital, basta acessar as páginas http://www.copa.salvador.ba.gov.br e http://www.salvadorvaidebike.salvador.ba.gov.br/.

 

Juntas, as três ciclofaixas somam 9,2 quilômetros. O primeiro Circuito é o que vai da Avenida Contorno ao Porto de Salvador, iniciando sua rota no Quartel dos Fuzileiros Navais, uma construção histórica onde está sediado o Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil. Daí, seguindo de bike, está a Praça da Inglaterra e o Terminal Turístico Náutico da Bahia quando de repente avista-se o umbigo da Bahia, como Jorge Amado chamava o Forte de São Marcelo. Erguido sobre um pequeno banco de arrecifes a 300 metros da costa, destaca-se por estar inteiramente dentro da água e ser o único de planta circular no Brasil.

 

Água de coco com vista para o mar - Só isso aí já valeria o passeio, mas a viagem continua passando por outros importantes símbolos que contam a história da primeira capital da Bahia como o Mercado Modelo; o Elevador Lacerda, tombado pelo IPHAN em 2006 e a Igreja da Conceição da Praia, santa católica, declarada em 1946 pelo Papa Pio XII, única e secular padroeira da Bahia. Um pouco mais adiante estão o Quartel da Marinha; o Monumento Mario Cravo; e a Bahia Marina, centro de lazer náutico, entre a Praia da Preguiça e o Solar do Unhão e onde o ciclista pode beber uma água de coco e apreciar o mar. 

 

 

O folder é mais uma ação da Prefeitura de incentivo a cultura do uso de bikes na cidade. O Secretário do Escritório Municipal da Copa, Isaac Edington, responsável pela coordenação do Movimento Salvador Vai de Bike, explica que a importância da iniciativa está em ampliar a opção de lazer, inserindo nos passeios um conteúdo artístico, histórico e cultural. Outro detalhe interessante desses roteiros, que juntos somam quase 9,2 quilômetros, é a vista para o mar. O Secretário lembra, então, que os ambientes naturais de importância paisagística estão inseridos, inclusive, no conceito contemporâneo de patrimônio cultural.

 

 

 

Sozinho, o Circuito Largo do Campo Grande ao Centro Histórico compreende vinte e três pontos mapeados, começando pelo Terreiro de Jesus, onde estão instaladas a Catedral Basílica, a primeira Faculdade de Medicina do Brasil e as igrejas de São Domingos Gusmão e de São Pedro dos Clérigos. Em seguida aparece o Monumento da Cruz Caída, obra do escultor Mário Cravo com uma excelente vista da Cidade Baixa e da Baía de Todos-os-Santos; a Santa Casa de Misericórdia: a Prefeitura de Salvador e o Palácio Thomé de Souza, projetado pelo arquiteto carioca João Filgueiras Lima; a Praça Thomé de Souza; a Fundação Gregório de Mattos; a Praça Castro Alves; o Edifício Sulacap, um patrimônio cultural da Bahia, inaugurado em 1946, representando o estilo modernista influenciado pela arquitetura europeia.

 

Rosário dos Pretos - No final da Avenida Carlos Gomes está a imponente construção da Casa D’Itália, consulado Honorário da Itália; e logo depois o Forte de São Pedro; Praça do Campo Grande; Teatro Castro Alves; Igreja das Mercês; Igreja de São Pedro; Praça da Piedade; Gabinete Português de Leitura; Instituto Histórico e Geográfico da Bahia; Relógio de São Pedro; Igreja de São Bento; Espaço Cultural da Barroquinha;Teatro Gregório de Mattos; Câmara dos Vereadores; Praça da Sé; Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e o Espaço Itaú de Cinema - Glauber Rocha.

 

 

  

Do outro lado da cidade, saindo da região do centro, está o Circuito Parque da Cidade à orla da Pituba. Começando no Parque da Cidade Joventino Silva, uma área de 1,4 milhão de m2 de Mata Atlântica, parte da antiga Fazenda Pituba doado ao município por Joventino Pereira da Silva, o Circuito segue pelo Shopping Paseo; Petrobras; Tricenter Salvador; Shopping Itaigara e Hotel Fiesta até chegar a Praça Belo Horizonte, uma área de lazer no coração da Pituba com prédios residenciais e espaços boêmios. Daí chega-se a Avenida Octávio Mangabeira que vai da Pituba até Itapuã, percorrendo boa parte da orla de Salvador. Mais três pontos integram o passeio: a Praça e a Paróquia Nossa Senhora da Luz; e a Praça Ana Lúcia Magalhães, uma área verde com 25 mil m2 muito utilizada para atividades físicas e infantis, feiras ao ar livre e ponto de encontro, além de ser um importante centro gastronômico.